pavilhaohome edificiohome museuhome kokushikan blibliotecaacervo bunkyonethome

Imigração Japonesa: as manifestações artísticas do 52º Gueinosai

gueinosai2017Na história dos 109 anos da presença japonesa no Brasil, sem dúvida, a arte que chamamos genericamente de “Gueinô”, ou a “arte que se apresenta no palco”, ocupa um capítulo especial.

No sentimento dessas famílias que deixavam sua terra natal para atravessar mares sonhando em conquistar melhores condições, a preservação da memória das diferentes manifestações culturais era uma poderosa arma de sobrevivência diante das novas condições (em geral, inóspitas). Não só a sua manutenção, como também a sua manifestação: cantar, dançar, representar aquecia a alma e fortalecia a união entre os compatriotas.

Assim, essa “arte de palco” veio sendo cultivada ao longo de quase 110 anos e sempre teve os professores como principais encarregados em disseminar os nobres ensinamentos.

Com uma comunidade nikkei considerada a mais numerosa fora do Japão, o Brasil acolheu muitos mestres (vários deles diplomados pela escola-matriz do Japão) propiciando a manutenção dos pilares básicos da música e dança clássica e folclórica do país de origem.

Dentro desse cenário, o Gueinosai, organizado pelo Bunkyo há 52 anos, tem sido a referência para esses incansáveis mestres e valorosos praticantes para continuarem a sua arte.

Anualmente, a apresentação no Grande Auditório tem sido uma forte motivação para mais treinos/ensaios visando o espetáculo para o público em geral.

Além das tradicionais atrações de dança e música

A 52ª edição do Gueinosai – Festival de Música e Dança Folclórica Japonesa, realiza-se nos dias 24 e 25 de junho próximo, a partir das 10h, no Grande Auditório do Bunkyo, com uma extensa programação reunindo perto de 70 apresentações a cada dia.

Nessas mais de cinco décadas do Festival, há um programa consolidado de apresentações dos principais mestres e alunos das escolas de músicas e danças clássicas e folclóricas.

No entanto, é importante destacar que nesse meio tempo, o Gueinosai foi incorporando outras modalidades e abrindo espaço para novos grupos dedicados à chamada “arte do palco”.

Entre esses participantes está o grupo que representa os membros do Taishogoto Kinseikai do Brasil, formado em sua maioria por músicos da terceira idade, que fará seu concerto no domingo.

Taishogoto, ainda uma novidade aos brasileiros, foi criado por Morita Goro em 1912 – no primeiro ano da era Taisho. Com acordes que lembram os do koto, esse instrumento musical tem o formado de uma máquina de datilografia e ficou conhecido pela facilidade de ser tocado – com uma mão aperta-se a tecla e com a outra, toca-se a corda. São quatro tipos de taishogoto: soprano, alto, tenor e baixo e o conjunto deles possibilita formar uma orquestra!

Também se apresenta o grupo Min, formado em sua maioria por jovens, que tem como repertório principal as música de min’you, ou seja, folclóricas japonesas que envolvem canções de trabalho dos agricultores, pescadores, rituais anuais, entre outros.

O grupo Min nasceu em 2014 incentivado pelos mestres Tamie Kitahara e Tsukasa Kaito, preocupados em incentivar os jovens ao universo da música folclórica (min’you). Em outubro de 2014, no Bunkyo, o grupo realizou o 1º Festival Min, com cerca de 60 jovens que, além de cantar e dançar, também tocaram shamisen, shakuhachi e taiko.

Este 52º Gueinosai terá outra novidade – a apresentação inédita de quatro grupos de Yosakoi (dois em cada dia), sendo que três deles são estreantes, pois foram selecionados no Senkokai do mês de março último.

O estilo de dança Yosakoi teve início na cidade de Kochi (província do mesmo nome), em 1954, com movimentos dinâmicos e carregados de energia que combinam a dança japonesa tradicional com música moderna.

O Yosakoi se espalhou por grande parte do Japão e, além de ser praticado em escolas profissionais e equipes de danças de vizinhança; também está atuante em diferentes eventos populares.

Neste ano também teremos a apresentação da dança “Jya odori” com a Associação Nagasaki e o Centro Esportivo e Cultural de Itapecerica. Trata-se da performance realizada com um dragão feito de papelão que tem 20 metros de comprimento e pesa cerca de 100 quilos.

Também destacamos o gran finale do 52º Gueinosai, no domingo, a cargo do grupo Japanese Dance Company Yuubi, criado em 2010 pela diretora e professora Hanayagui Sumitomihiro (nome artístico de Hiroka Matsui Sato).

Exalando o frescor e a energia da juventude de seus integrantes, o Yuubi apresenta como características marcantes de seu reportório o desejo de aproximar a arte japonesa tradicional do público por meio do desenvolvimento da expressão corporal para atingir também a musicalidade. Assim, o conceito básico resume-se no desejo de transpor o tempo e unir o tradicional ao atual, por meio de uma dança de estilo cosmopolita, bela e contagiante.

Serviço
52º Gueinosai - Festival de Música e Dança Folclórica Japonesa 2017
Data/hora: dias 24 e 25 de junho, a partir das 10h
Entrada Franca - colabore doando 1Kg de alimento não perecível (exceto sal e açúcar)
Rua São Joaquim, 381 - Liberdade - São Paulo - SP (próx. Metrô São Joaquim)
Informações: (11) 3208-1755
www.bunkyo.org.br