pavilhaohome edificiohome museuhome kokushikan blibliotecaacervo bunkyonethome

Exposição da Coleção de Susumu Miyao

exposicao colecao susumu miyaoA partir de 30 de outubro, o Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil (MHIJB) exibe uma coleção de obras de arte, na maioria de artistas nipo-brasileiros, que atualmente faz parte de seu acervo. Ela foi doada pelo pesquisador Susumu Miyao, um dos fundadores e diretores do Centro de Estudos Nipo-Brasileiros (Jimonken), falecido há cerca de um ano.

Trata-se de uma homenagem ao Miyao-san, “uma oportunidade para lembrarmos dele que tanto apoiou e orientou o Museu como um guardião que conhecia desde o momento de sua fundação”, afirma Lídia Yamashita, vice-presidente da Comissão de Administração do MHIJB. De acordo com ela, são “obras que fizeram parte de sua vida, enfeitando o seu ambiente de produção cultural, certamente selecionadas a dedo pelo seu proprietário e, portanto, de rara oportunidade para apreciarmos”.

Além de ter se dedicado ao estudo da história dos imigrantes japoneses do Brasil, Susumu Miyao foi membro e chegou a vice-presidente da Comissão de Artes Plásticas do Bunkyo. Integrou também o juri que selecionava as obras de arte para os Salões Bunkyo de Arte Contemporânea (herdeiro direto dos Salões Seibi, realizados pelo Grupo Seibi – formado por artistas imigrantes japoneses – que se dissolveu em 1972).

É dele, enquanto conselheiro do Centro de Estudos Nipo-Brasileiros, o texto “Os Passos do Centenário das Artes Plásticas Nipo-brasileiras”, publicado no catálogo da 1ª Grande Exposição de Arte Bunkyo, inaugurada em 10 de outubro de 2007, e já realizada como uma das atividades comemorativas ao Centenário da Imigração Japonesa no Brasil (2008).

O evento marcou a primeira exposição conjunta de representantes de três diferentes áreas das belas artes (Contemporânea, Craft e Biten) em que nipo-brasileiros já vinham se estabelecendo no país, além de abrir espaço para outros novos artistas – fossem eles descendentes ou não.

Segundo Lídia Yamashita, “algumas das obras não serão expostas por necessitarem de restauro, mas alguns amigos do Miyao-san, que são artistas, resolveram promover na ocasião a venda de algumas de suas próprias obras para arrecadar fundos para este restauro”. E garante: “esta é uma oportunidade para os apreciadores de artes iniciarem ou incrementarem a sua coleção pessoal”.

SUSUMU MIYAO morreu aos 86 anos. Formou-se em Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade de Shinshu (Japão), foi professor de língua japonesa no Brasil nos anos 1950. Depois, até 1966, redator chefe da revista “Lavoura e Cooperativismo” editada pela Cooperativa Agrícola de Cotia.

Em 1965, como diretor, participou da constituição do Centro de Estudos Nipo-Brasileiro, uma entidade sem fins lucrativos que desde 1946 se dedicava à pesquisa sobre a imigração japonesa no Brasil. Além de diretor-executivo do Jimonken (nome mais conhecido do Centro de Estudos Nipo-Brasileiro), de 1991 a 2003, dedicando-se especialmente ao estudo da história dos imigrantes japoneses do Brasil.

SERVIÇO
Exposição da Coleção de Susumu Miyao
Inauguração: 30 de outubro, às 19h
Visitação: até 12 de novembro de 2017, de terça a domingo, das 13h30 às 17h
Local: MHIJB - Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil
Rua São Joaquim, 381 - 9º andar - Liberdade - São Paulo - SP (próx. Metrô São Joaquim)
Entrada Franca | Informações: (11) 3209-5465