pavilhaohome edificiohome museuhome kokushikan blibliotecaacervo bunkyonethome

Roberto Nishio, cidadão paulistano e dedicado voluntário

00Depois da aposentadoria, em 2003 iniciou sua atuação voluntária em uma série de entidades, entre elas: Fundação Kunito Miyasaka, Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – Bunkyo, Instituto Brasil-Japão de Integração Cultural e Social, Aliança Cultural Brasil-Japão, Sociedade Brasileira e Japonesa de Beneficência Santa Cruz – Hospital Santa Cruz, Associação Naguisa de Cultura e Beneficência e Associação Nikkei de Golfe do Brasil.

Uma lista que foi a base para identificar os “méritos e fundamentos” para justificar a concessão do título de Cidadão Paulistano.

É assim que Roberto Yoshihiro Nishio, em seu discurso de agradecimento, se referiu à iniciativa do vereador Aurélio Nomura para admitir: “todavia, fui eu o maior beneficiário do caminho que trilhei, pois graças às atividades que venho exercendo continuo saudável, mental e fisicamente, e conheci magníficas e generosas pessoas que doam seu tempo à preservação e difusão da cultura, do meio ambiente e à assistência aos mais necessitados” (leia mais sobre o discurso).

08Este é um dos momentos da cerimônia de concessão do título de Cidadão Paulistano ao Dr. Roberto Yoshihiro Nishio, na manhã do dia 4 de maio, com cerca de 150 pessoas, coordenada pelo cerimonial da Câmara Municipal de São Paulo, graças à iniciativa do vereador Aurélio Nomura.

O evento realizou-se na entrada do Parque Ecológico Imigrantes, da Fundação Kunito Miyasaka, com direito ao mormaço típico das zonas litorâneas e repelente às peles mais sensíveis.

A outorga do título foi acompanhada por seus familiares, companheiros da época do Banco América do Sul e da Fundação Kunito Miyasaka, amigos do golfe, diretoria do Bunkyo, entre outros convidados.

No palco, além do vereador Aurélio Nomura, o homenageado esteve acompanhado do cônsul-geral adjunto do Japão Akira Kusunoki, dos presidentes do Bunkyo, Renato Ishikawa; Enkyo, Akeo Yogui; Aliança, Eduardo Yoshida; ex-presidente do Bunkyo, Harumi Goya, e vice-presidente da Fundação Kunito Miyasaka, Osamu Matsuo.

06Entre os convidados, o presidente do Bunkyo, Renato Ishikawa, foi o primeiro a saudar o homenageado. “É com imenso orgulho que compartilho de alguns de seus trabalhos voluntários”, destacou. “No Hospital Santa Cruz, no qual também sou presidente, destaco sua atuação como membro do Conselho Fiscal e do Conselho Deliberativo. Nesse sentido, recentemente, ao comemorar os 80 anos de fundação da instituição, Dr. Nishio foi um dos nossos homenageados com a placa de Honra ao Mérito, reconhecendo suas relevantes contribuições”.

Assinalou ainda: “considero Dr. Nishio um voluntário verdadeiramente comprometido com as tarefas assumidas”, destacando seu bom humor e “a imensa credibilidade e confiança”. Além disso, “possui invejável habilidade para negociação, sempre educado, generoso e gentil no trato com seus parceiros” (leia a integra da saudação).

A atuação exemplar como voluntário comprometido com as tarefas que assume – “entre as muitas qualidades, aquela que considero a mais preciosa e desejável em um voluntário”, ressaltou – também foi o destaque na saudação da ex-presidente Harumi Goya, que conviveu com ele durante as duas gestões frente à diretoria do Bunkyo, como também nas atuações junto ao Instituto Brasil-Japão de Integração Cultural e Social e mais recentemente na Comissão para Comemoração dos 110 anos da Imigração Japonesa no Brasil.

09Lembrou ainda, bem-humorada, que o homenageado sempre foi “companheiro de copo” – só toma água e sucos, como ela – nos inúmeros eventos que participaram (leia a integra da saudação).

Já Osamu Matsuo, vice-presidente da Fundação Kunito Miyasaka e companheiro de longa data no Banco América do Sul, detalhou toda trajetória do homenageado, desde o trabalho na agência de Assaí (PR) de 1957 a 1961, até quando decidiu sair “em busca do crescimento pessoal e profissional em São Paulo”.

Foi para outra empresa, mas sustenta Matsuo que “o seu destinado estava traçado e sua carreira teria de ser no Banco América do Sul”, permanecendo de 1967 até 1998 quando se aposentou.

Em 2013, outra manifestação do destino: desta vez assumiu a presidência da Fundação Kunito Miyasaka com a incumbência de concluir e inaugurar o Parque Ecológico Imigrantes. Destaca Matsuo que sua capacidade de representar a Fundação junto às mídias “enobreceram a história do Parque Ecológico, principalmente por sua simpática frase ‘este Parque é um presente da Comunidade Japonesa para a Comunidade Brasileira, em agradecimento à acolhida de nossos antecessores’, que virou um slogan do Parque” (leia a integra da saudação).

O cônsul-geral adjunto Akira Kusunoki, em sua manifestação, referiu-se à recente condecoração outorgada pelo governo japonês ao homenageado, com a Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro e Prata reconhecendo o mérito de seus feitos, bem como sua participação junto às entidades. E, finalizou “meus profundos respeitos à grandiosa contribuição ao longo dos anos para a comunidade nipo-brasileira e para a cidade de São Paulo”.

O vereador Aurélio Nomura, em sua saudação, ressaltou a intenção de realizar essa cerimônia no Parque Ecológico Imigrantes; que considera “um dos mais importantes projetos ambientais do país”, como uma referência especial de homenagem para outorga do título de Cidadão Paulistano.

Facebook-BunkyoTwitter-BunkyoMuseu Histórico da Imigração Japonesa no Brasilinstagram

REFORMA PARCIAL
ESTATUTO SOCIAL

>> 03.12.2015: Resolução conjunta CD/Diretoria para constituição da Comissão de Reforma do Estatuto do Bunkyo
>> 10.09.2015: Reforma parcial do estatuto do Bunkyo
>> 27.05.2015: Conselho Deliberativo institui a Comissão de Reforma do Estatuto do Bunkyo
>> ESTATUTO SOCIAL